Por que a nossa música nunca mais tocou

25/02/2013 § 1 comentário

A dica foi da Viviane, no Words of Leisure, blog que eu adoro. Mas como estamos, roomie e eu, a todo vapor nesta madrugada de segunda-feira, acordados, conectados e muito produtivos, e porque estamos até cantarolando Codinome Beija-Flor, aí vai. Para não copiar tão descaradamente a amiga blogueira e internacionalista, deixo o vídeo na voz do Cazuza. No WoL você ouve o poeta exagerado do rock com o Barão.

Eu protegi teu nome por amor
Em um codinome beija-flor

Quero

12/05/2006 § 3 Comentários

Eu quero a sorte de um amor tranqüilo/ Com sabor de fruta mordida/ Nós na batida, no embalo da rede/ Matando a sede na saliva/ Ser teu pão, ser tua comida/ Todo o amor que houver nessa vida/ E algum trocado pra dar garantia

E ser artista no nosso convívio/ Pelo inferno e céu de todo dia/ Pra poesia que a gente nem vive/ Transformar o tédio em melodia/ Ser teu pão, ser tua comida/ Todo amor que houver nessa vida/ E algum veneno antimonotonia


E se eu achar a tua fonte escondida/ Te alcanço em cheio, o mel e a ferida/ E o corpo inteiro como um furacão/ Boca, nuca, mão e a tua mente – não/ Ser teu pão, ser tua comida/ Todo o amor que houver nessa vida/ E algum remédio que me dê alegria

Onde estou?

Você está navegando em publicações marcadas com Cazuza em Ato ou Efeito.

%d blogueiros gostam disto: